Quando pensamos na palavra “vácuo”, não podemos definir rapidamente sem saber a que nos estamos referindo já que vácuo pode ser (adj. ) vazio; desprovido de conteúdo; espaço sem matéria; completamente vazio; (s.m. ) região espacial desprovida de matéria; região cujo ar é extremamente rarefeito e de pressão quase inexistente. Além desses conceitos, também podemos encontrar seu significado aplicado à física que significa teoria quântica dos campos cujo espaço possui um estado reduzido de energia.

 

Como se tudo isso fosse pouco, ainda podemos usar em sentido figurado, significando tudo aquilo que se assemelha ao vazio: uma mente repleta de vácuo, por exemplo. Também se somam às definições de vácuo, algumas expressões como “a  vácuo” e “deixar no vácuo”, sendo seus significados: processo que retira completamente o ar de: embalagem a vácuo e dar um fora em alguém ou deixar essa pessoa falando sozinha, respectivamente.

 

Como foi descoberto o vácuo

 

vácuo
Crédito da Imagem: kdfrases.com

É de longa data a existência da curiosidade de descobrir mais acerca do vácuo.  Os primeiros relatos têm origem com a filosofia na Grécia Antiga que debatia a existência de um vazio, um local sem matéria. Aproximadamente no ano 420 a.C. dois gregos, Leucipo e seu aluno Demócrito tentaram explicar o vácuo através de uma teoria atômica em que  todos os corpos eram compostos de átomos que não podiam ser alterados e eram diferenciados pelas suas formas geométricas.

 

Esses átomos uma vez juntos criavam a matéria já que entre essas junções não existia nada, ou sim, na verdade existia o  vácuo.

 

No entanto, anos mais tarde Aristóteles tentou a negar a existência do vácuo utilizando a teoria da queda dos corpos afirmando que tudo que cair de nossas mãos sofre de uma resistência do meio em que estão caindo: resistência do ar, da água por exemplo.

 

Essa resistência grande ou pequena faz com que o tempo de queda seja maior ou menor. Com isso ele tentou demostrar que delimitando a velocidade de queda , ela chega a zero. Mas, se existisse o vácuo esta resistência deveria ser nula, já que não haveria resistência, não delimitando a velocidade dos corpos, podendo assim chegar a um valor infinito.

 

Além disso,  uma nova discussão começou referente ao movimento de planetas, da lua e do sol na qual Aristóteles afirmou que segundo a teoria de Empédocles (teoria dos quatro elementos) sendo eles a terra, a água, o fogo e o ar. No entanto, existia um quinto elemento, que estaria presente em todo o universo e que não causaria resistência no movimento circular dos corpos celestes. Portanto, tudo em volta de planetas não deveria ser necessariamente vácuo, mas sim a quinta essência.

 

Teorias vieram, teorias se foram , mas tudo isso foi mostrado desnecessário após o séc. XX com a teoria da relatividade de Albert Einstein, onde o vácuo havia “renascido”. Enfim, o vácuo existe.

 

Na física clássica, um vácuo parcial em uma região do espaço pode ser quantificado referindo-se à pressão naquela região que se acordo com o Sistema Internacional de Unidades (SI), a unidade para a pressão é o pascal (Pa).

 

Aplicações do vácuo na indústria

 

aplicações do vácuo - astronauta

O vácuo pode ser utilizado para fechar embalagens de produtos alimentícios, dando maior tempo de validade enquanto a embalagem estiver fechada e também nos aspiradores usados na limpeza doméstica.

 

Os processos em vácuo também podem ser encontrados:

 

  1. Na metalurgia, na fundição de metais;
  2. Em crescimento de cristais;
  3. Medicina (tubos de raios-X, esterilização de equipamentos);
  4. Reciclagem;
  5. Processos de fabricação da tecnologia de chips de semicondutores;
  6. Biotecnologia;
  7. Fusão nuclear;
  8. Metrologia;
  9. Nanotecnologia;
  10. Pesquisas em plasmas;
  11. Simulações espaciais
  12. Crescimento de filmes finos;
  13. Radiação síncrotron.

 

Aprendeu um pouco mais sobre vácuo? Precisando de instalação de gases medicinais ou especiais no seu estabelecimento estaremos disponíveis 

Entre em contato com a RW Engenharia!

* visita sem custo na região metropolitana de BH

 

gases medicinais

 

ENG. FELIPE WAGNER

 

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.