Está construindo uma residência, condomínio, comércio ou indústria? Provavelmente então vai precisar fazer um projeto de gás (natural ou GLP). Um projeto bem feito facilita muito a previsão de custos e diminui o trabalho na execução. Além disso, quando bem elaborado, ele vai propor a melhor solução em custo x benefício para sua demanda. E isso independe de tratar-se de uma instalação em condomínio, que podemos considerar obrigatória ou de um opcional, para uma residência simples, que apenas busca uma alternativa para viver livre dos clássicos botijões.

Vale lembrar que não basta providenciar o material e instalar a tubulação de gás: você precisa prever cada etapa, cada item de material que se vai utilizar, além do caminho que o fluido vai seguir até chegar ao usuário. Estamos falando em um combustível e, portanto, falhas na instalação são sinônimo de grandes riscos para os usuários. Um projeto bem feito resultará em um sistema que funcionará com eficiência, sem colocar em risco a segurança e integridade das pessoas.

Está interessado em saber o que é preciso conter em um projeto de gás e como ele deve ser feito? Então leia esse artigo até o fim.

Neste artigo iremos abordar:

A importância de um projeto de gás

Como deve ser feito um projeto de gás

Existe diferença de uma projeto de gás natural do glp?

Quem pode assinar um projeto de gás?

Conclusão

EBOOK GRÁTIS- Dicas e Cuidados ao Contratar Serviços de Projeto de Gás

BAIXAR EBOOK

O que é o projeto de gás?

Primeiramente, não importa se você está ainda na etapa de construção do condomínio ou se deseja implantar o gás encanado em um empreendimento já existente. O fato é que não basta pedir ao construtor que insira a tubulação. O gás encanado deve contar com um planejamento prévio, seguir às normas de segurança necessárias e estar nas mãos de profissionais qualificados para fazê-lo.

Assim, ao contratar uma empresa especializada para instalar a tubulação, você passará por algumas etapas, das quais o projeto representa uma das principais. Estamos falando de um documento que engloba um descritivo de todos os itens necessários, com sua matéria-prima e quantidades, o caminho que a tubulação seguirá e tudo o mais que você vai utilizar para que o projeto físico represente apenas uma réplica, na prática, do que consta nesse papel. Quanto mais fiel o sistema for ao projeto, maior a sua segurança e eficiência (e essa questão facilita até mesmo se houver necessidade de modificações futuras).

Qual a importância de um projeto de gás?

projeto de gás

A engenharia deve se vincular a um projeto, e gera um planejamento detalhado da obra de gás que se vai realizar, o que nos permite fazer um pedido e estabelecer uma estimativa dos recursos que se vai consumir. A previsão adequada para a execução de um projeto é muito importante e, portanto, a equipe de engenheiros especializados gera uma visão 360 dos problemas econômicos e técnicos do local que se vai interpor. Nesse sentido, uma reunião com os arquitetos e demais engenheiros projetistas é essencial para se realizar estudos pertinentes do local, sejam eles de trajetória, materiais, ou outros.

Dessa forma, você precisa atender sistematicamente a todas as especificações propostas para o trabalho de acordo com os processos estabelecidos e manter contato direto com os responsáveis ​​pelas etapas do projeto em questão. Todas as etapas requerem um alto grau de estudo técnico-financeiro, e é disso que depende que a execução do projeto utilize os recursos necessários e compense financeiramente, mas, acima de tudo, cumpra sua função.

Como deve ser feito um projeto de gás?


O projeto de gás residencial deve ser realizado em algumas etapas. Vamos considerar que ele é, de certa forma, parte do projeto de construção de condomínios residenciais ou indústrias, mas isso não significa que não possa ser realizado em locais que já estão em funcionamento e querem trocar os botijões pelo gás encanado. Para realizar o projeto, é importante contratar uma empresa de engenharia especializada, cujos profissionais vão avaliar, juntamente com você as suas reais necessidades, e assim proceder com cada etapa necessária para que o projeto funcione adequadamente.

Passo a passo

O primeiro passo é, portanto, escolher qual a empresa que vai auxiliá-lo no projeto e fazer um orçamento. Assim, uma vez determinada a parceria, será feito um levantamento, que visa determinar o que exatamente você precisa em termos de abastecimento de gás (tipo de gás, extensão da tubulação, dentre outros itens). Em seguida, é feita uma listagem com todo o material necessário para execução do projeto. É importante lembrar que cada item utilizado, por menor que seja, precisa constar no projeto. Também devem ser determinados os critérios de segurança, já que vazamentos e inadequações do sistema podem levar a acidentes graves ou morte por asfixia.

Uma vez definidas todas essas questões, providencia-se o material e coloca-se a construção do projeto em prática. Assim que estiver pronto, é preciso realizar alguns testes antes de iniciar o real abastecimento. Tais testes permitem a identificação e correção de quaisquer problemas antes que se comece a utilizar o sistema Considere que cada local é único e, portanto, o projeto é algo personalizado. Não se trata de um documento pronto que você simplesmente baixa e segue. Como dissemos, é necessário desenvolvê-lo com base em suas necessidades, já que há determinações legais que versam até mesmo sobre os locais por onde passa a tubulação. Isso, portanto, só se pode planejar ao conhecer o terreno onde está a construção.

EBOOK GRÁTIS BAIXAR AQUI

TEORIA E A PRÁTICA DE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE UM PROJETO DE INSTALAÇÃO DE GÁS EM UM ÚNICO E-BOOK GRATUITO.

Determinações legais para o projeto de gás

Além das etapas funcionais, o projeto de gás precisa seguir a algumas premissas descritas em leis específicas, que visam a segurança do usuário. A NBR 15526 possui metodologia de dimensionamento, mas basicamente você terá que definir e levantar:

>> como instalar gás encanado-IR AO ARTIGO

Existe diferença de um projeto de gás natural para um de GLP?

Antes de mais nada, é preciso saber que o GLP (gás liquefeito de petróleo) é uma mistura de hidrocarbonetos obtida através do petróleo e o GN (gás natural) é um combustível fóssil que se encontra na natureza, normalmente em reservatórios profundos no subsolo. O GLP tem o poder calorífico de aproximadamente 11.000 kcal/kg a uma temperatura ambiente e o GN aproximadamente 8.800 kcal/m3. Dadas as diferenças de composição dos dois gases, vale lembrar que a norma para o projeto dos dois é a mesma, porém alguns componentes precisam de previsão para uso específico do gás escolhido, a saber:

Além disso, há o projeto de lei 6407/213, que visa alterar a lei 11909, de 2009. Tal legislação versa sobre as leis que se precisa seguir para instalação de gás também do ponto de vista econômico, bem como as normas de segurança para armazenamento e estocagem de gás.

Quem pode assinar um projeto de gás?

Para fazer o seu projeto de gás, é necessário contratar uma empresa especializada, que conta com profissionais qualificados. O projeto precisa ser assinado por pessoa competente. O principal profissional nesse segmento é o engenheiro mecânico, porém o engenheiro civil e químico também pode assinar com restrições. Ao contratar uma empresa, é importante observar se a mesma é registrada no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e se, de fato, há pelo menos um engenheiro comprovadamente em seu quadro de funcionários. Também é importante levar em conta a experiência da empresa no mercado, bem como seus possíveis cases de sucesso.

Onde ter acesso a esse serviço especializado?

Pode ser que você se pergunte como ter acesso a esses profissionais. Podemos dizer que as empresas especializadas nesse tipo de projeto estão por toda parte. Entretanto, você deve avaliar alguns aspectos antes de fazer a contratação. Além do CREA e do engenheiro responsável, um grande diferencial é a amplitude dos serviços oferecidos. Um projeto de gás precisa de um teste antes de usar e demanda manutenções preventivas periódicas.

Há empresas que oferecem todo esse atendimento, do início ao fim. Assim, realizam uma visita técnica, alinham com você as características do sistema e realizam o projeto, seguido da instalação e dos testes necessários. Também é importante contar com profissionais que realizem as manutenções necessárias. Por fim, quem determina a periodicidade é o Corpo de Bombeiros, ou a própria empresa instaladora a recomenda.

Ainda que aparentemente esteja tudo bem com o sistema, é necessário realizá-las. Além disso, você precisa ter a quem recorrer em caso de emergência. Imagine que um dos usuários relatou um cheiro forte de gás que sugere vazamento. O primeiro passo, após fechar o registro e evacuar o local, é ligar para um serviço de emergência, que se torna ainda mais eficiente se partir da empresa que fez a instalação. Vale lembrar que a RW Engenharia oferece todos esses serviços!

Conclusão

Em síntese, geralmente o custo de um projeto representa 5% do valor necessário para instalação e, na maioria dos casos, percebemos que sai muito mais barato e seguro um projeto do que tentar realizar os serviços sem esse “mapa” valioso. Dessa forma, além de estar em dia com a lei, o projeto é uma forma de garantir que a instalação vai ocorrer de maneira segura e eficiente. Você evita multas e ainda zela pela vida e integridade das pessoas que se utilizarão do sistema de abastecimento.

PRECISA DE UM PROJETO DE GÁS? FALE COM A RW ENGENHARA- CLIQUE AQUI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.